AB Colinas realiza campanha Motociclista na Via dias 11 e 12 em Indaiatuba

Tuesday, December 10, 2019


A AB Colinas realiza nesta quarta e quinta-feira, dias 11 e 12, na cidade de Indaiatuba, mais duas edições do Motociclista na Via, campanha de segurança viária executada em parceria com a Artesp (Agência de Transportes do Estado de São Paulo).

O primeiro evento ocorre das 15h às 17h na Base da Polícia Militar Rodoviária (PMRv), que fica no km 60 da SP-75, ao lado da praça de pedágio na pista sentido Itu. A segunda ação ocorre na Kennametal do Brasil entre 6h30 e 7h30. A empresa está instalada na Rua Eduardo Borsari, 1.715, no Distrito Industrial Domingos Giomi, com acesso pelo km 50 da SP-075 na pista sentido Campinas.

As campanhas fazem parte do Programa de Redução de Acidentes (PRA) da concessionária e tem como objetivo alertar e orientar os motociclistas e ciclistas sobre os cuidados e atitudes seguras quando estão na condução de uma motocicleta ou bicicleta. Nela, equipes da concessionária realizarão a colagem de adesivos refletivos nos capacetes, troca de lâmpadas queimadas, instalação de antenas corta-pipa, distribuição de material informativo e orientação sobre segurança com entrega de panfletos educativos.

De acordo com o último levantamento de dados apresentado pelo Infosiga, sistema do programa Respeito à Vida do Governo do Estado de São Paulo, referente ao mês de outubro, o número de motociclistas vítimas fatais de acidentes de trânsito cresceu. São 173 em outubro deste ano contra 160 do ano passado. No comparativo do ano todo (janeiro a outubro), os números são praticamente iguais. 1.560 neste ano contra 1.563 em 2018.

Um dado importante revelado pelo estudo mostra que 42,8% das vítimas motociclistas são jovens com idade entre 18 e 29 anos. Quase metade dos acidentes (49,2%) acontece aos finais de semana, sendo que 53,8% no período noturno.

Já o levantamento referente aos ciclistas mostra que, referente ao mês de outubro, o número de ciclistas vítimas fatais em decorrência de acidentes de trânsito aumentou 68%. Enquanto em 2018 foram registradas 25 vítimas, neste ano já são 42.