Pedágios e Tarifas

Como são calculadas as tarifas de pedágio?

As tarifas estão previstas no contrato de concessão e seus valores são calculados com base na Tarifa Quilométrica Básica, que estipula o preço unitário para cada quilômetro de rodovia abrangido por determinada praça de pedágio. Tal tarifa decorre de estudos dos preços dos pedágios cobrados no Estado de São Paulo quando as estradas eram administradas por órgãos da Secretaria Estadual de Transportes. Há diferença na tarifa cobrada nas estradas de pista simples e nas estradas de pista dupla. Além disso, cada praça de pedágio cobre um número definido de quilômetros, razão porque há diferença entre as tarifas de cada praça.


Como são reajustadas as tarifas de pedágio?

O contrato de concessão, firmado entre a AB Colinas e o Governo do Estado de São Paulo estipula que as tarifas são reajustadas, anualmente, no dia 1º de julho. A partir de 2013, o índice de referência é o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo Especial), válido para o período de doze meses que se completa no segundo mês anterior à data base do reajuste. Cabe ao Secretário de Transportes do Estado de São Paulo autorizar o reajuste das tarifas, através de publicação dos valores no DOE - Diário Oficial do Estado de São Paulo.


Formas de pagamento aceitas:

  • Cobrança Manual

    • Dinheiro;
    • Vale Pedágio: exclusivo a embarcadores, transportadores e motoristas de carga das empresas credenciadas;

  • Cobrança Automática

    • Sistema eletrônico que exige a instalação de um aparelho no interior do veículo e desobriga o motorista a parar para efetuar o pagamento. Pode ser pago pelas seguintes empresas:






A quem é concedida a isenção da tarifa de pedágio?

Conforme dispõe o contrato de concessão assinado pela concessionária e o Governo do Estado de São Paulo, a isenção do pagamento de pedágio autoriza o trânsito livre para veículos, nos seguintes casos:

  • Veículos Operacionais da Concessionária;
  • Motocicletas;
  • Veículos das Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica);
  • Ambulâncias Oficiais, com Placa Branca;
  • Polícia Militar, Polícia Militar Rodoviária, Polícia Ambiental, Corpo Bombeiros e Defesa Civil Estadual;
  • Polícia Civil, Polícia Científica e Veículos do DETRAN;
  • Polícia Penitenciária (Carros, Caminhões e Ambulâncias), Veículos do DER (placa branca), Veículos da ARTESP (placa branca) e com cartão ARTESP;
  • Auditores Fiscais do Trabalho e Agentes de Higiene de Segurança do Trabalho;
  • Corpo Diplomático Consular (placa azul).


Motos e triciclos pagam pedágio?

Na AB Colinas motos não pagam pedágio. Triciclos sim.


Utilitários (Kombi e Van) pagam pedágio?

Utilitários com rodagem simples pagam tarifa igual a veiculo de passeio. Utilitários com rodagem dupla pagam tarifa comercial.


Valores pedágio (veículos de passeio e por eixo)

Rodovia Localização Cidade Valor
SP-075 (Rodovia Santos Dumont) km 60,8 e bloqueio (km 62) Indaiatuba (SP) R$ 12,80
SP-127 (Rodovia Fausto Santomauro) km 12,6 Rio Claro (SP) R$ 5,80
SP-127 (Rodovia Antônio Romano Schincariol) km 58,6 Rio das Pedras (SP) R$ 9,40
SP-280 (Rodovia Castello Branco) km 111,3 e bloqueio (km 110,8) Boituva (SP) R$ 9,10
SP-300 (Rodovia Dom Gabriel Paulino Bueno Couto) km 76,6 Itupeva (SP) R$ 7,00
SP-300 Rodovia Marechal Rondon km 136,7 Porto Feliz (SP) R$ 7,20

Benefícios

O dinheiro pago no pedágio é revertido em benefícios para os usuários das rodovias e para a região onde a praça de pedágio está inserida, por meio do desenvolvimento promovido pelos investimentos e infraestrutura e também através do pagamento do ISSQN – Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza aos municípios. Saiba mais sobre o ISSQN aqui.